16.2.10

Paradoxo!


Sempre me deparo pelas ruas e praças de eventos, com homens, mulheres e suas carrocinhas. Vendem bebida, espetinho entre outros. São informais: camelôs, ambulantes, ajudantes etc. Pessoas humildes que em sua grande maioria, nem mesmo um teto tem para morar. Viram-se com podem!

“Vivem e viram-se como podem” Vejo que o ditado tem sentido, “uma imagem fala mais que mil palavras”, outras vezes tenho plena certeza. Aqui vai mais uma prova disso. A disposição e garra do povo nordestino surpreendem, e em poucos casos chegam ao topo do sucesso. É a vida, onde quem não se vira, morre de fome. Como ignorar que são batalhadores, estes que chama de “miseráveis”.

Já conheci alguns filhos “papaizinho” esbanjando oportunidade na vida, e depressivos. Jovens com rotinas vazias, vivendo de status, marcas de moda, computadores portáteis, mas convivendo com uma mente sem foco em relação a sua existência. Fazem cursos porque alguém patrocinou e escolheu-lhes o futuro. Vestem-se com as melhores grife, freqüentam as melhores boates e/ou baladas. Compram carros novos, somente para superar o do vizinho… Estes “afortunados” são mais miseráveis, feios, preconceituosos e arrogantes que qualquer sem-teto poderia ser.

Sem comentários:

Enviar um comentário