8.4.11

VIOLÊNCIA EM ESCOLA: 12 mortos e vários feridos.


     Entendo que a violência urbana está associada aos altos índices da desigualdade social em nosso País. Porém ao me deparar com cenas iguais ao MASSACRE EM ESCOLA no Rio, me choca me entristece, e fico a imaginar que existe um algo a mais a ser questionado em busca de solução de curto prazo. - Para alguns especialistas, infelizmente o governo tem usado ferramentas e conceitos errados na hora de entender o que é causa e o que é conseqüência. A violência que mata e que destrói está muito mais para sintoma social do que doença social.
     Com a divulgação da carta escrita por Wellington autor do massacre, nota-se que agressor foi vitima de um sistema politeísmo exacerbado religiosa, alienando ao um estado de loucura terminal. Neste caso, a família e pessoas mais próximas ao perceberem a anormalidade, poderiam ter o encaminhado a um tratamento centro saúde, evitando assim a tragédia. - Quantos malucos nesta situação vivem encarcerados em casa, transitam por transportes coletivos, prédios e logradouros públicos, colocando em risco a sociedade? É dever de o Estado cuidar do ser humano em estado vulnerável.
     Porém todo cidadãos têm o dever colaborar; encaminhando, ligando aos serviços sociais da sua cidade, antes que casos como este aconteça, e nos deixem com um sentimento também de co-responsáveis. “Que o nosso bom Deus abençoe as famílias dessas crianças, executadas barbaramente”.


 

Sem comentários:

Enviar um comentário