29.5.11

Cerrado e o desperdício de água no Piauí são destaques no Globo Rural


        O cerrado do Piauí foi destaque no programa Globo Rural deste domingo (29). A reportagem aponta o local como uma nova fronteira agrícola e alerta para o mal aproveitamento da água dos poços jorrantes do Vale do Gurgéia, Sul do estado. Ao todo são 174 poços na região, porem o Violeta é o maior. Ele tem mil metros de profundidade e uma vazão de 800 mil litros de água. Sozinho tem capacidade de abastecer uma cidade de 260 mil habitantes ou inrrigar uma área de 400 hectares.

Com o descaso aos poços jorrantes, a maioria dos produtos vendidos na feira são de Bom Jesus e do Vale do São Francisco a quase 500 quilometros do lugar, sobrecarrega os custos. – “Diz a feirante: na região não falta água, e tem muita gente sem fazer nada na rua, jogando sinuca, o gestor teria de ter política voltada para estimular as pessoas a trabalhar." Já para o governador: falta vocação do povo para o trabalho na agricultura irrigada, que não se muda a vocação de um povo da noite para o dia.

Mas e afinal, falta polítcas públicas voltada a concietização que estimule ao trablho, e ao desenvolvimento socioeconômico da região, ou esperar que o povo um dia resolva mude de idéia?.

Assista ao VÍDEO!

5 comentários:

  1. Bom dia, Batista!

    O povo já cansado, desiludido, sem recursos até para trabalhar... Acho eu! Que a verdadeira culpa é do poder público, pois num estado onde sofre com a desigualdade social há décadas, o Povo nem forças mais tem, para lutar e labutar...
    Seria viável a construção de um açude para captar toda essa água e, promover através daí, uma política de agricultura familiar mais abrangente.
    Ótimo post, batista!
    Um ótimo começo de semana pra ti.

    Marcio RJ

    ResponderEliminar
  2. Um texto bonito e um problema antigo.
    Trabalhar na terra dói. Faz calos e feridas nas mãos e exige amor ilimitado.
    Não basta apenas semear. É preciso cuidar e regar.
    É preciso mondar e adubar.
    Hoje a agricultura está já muito mecanizada.Ainda assim é preciso que se ame a terra e que se plantem produtos que se possam vender e que os salários de quem trabalha sejam tão bons como os daqueles que trabalham no escritório.
    Um tema longo....muito longo...

    ResponderEliminar
  3. Prezado Batista, tenho muito carinho pelo Estado e pelo povo do Piauí. Morei dois anos em Teresina, sou casado com uma piauiense.Sempre visitarei o seu Blog. Abraços e parabens pelo Blog

    ResponderEliminar
  4. Olá bom dia!

    Agradeço a sua visita e comentário, é um prazer!

    Noticias e informações no seu blog, voltarei mais vezes!

    Abraço,

    Rui Pires
    OLHAR D'OURO - Portugal

    ResponderEliminar
  5. Caro Batista,
    A notícia deve ser divulgada. Dizer que o povo é preguiçoso é, para políticos inaptos, muito fácil. O difícil é trabalhar no legislativo e executivo criando amparo, informação e educação. Não se impõe política, deve-se criar, basicamente, escolas e condições para que as populações se desenvolvam. Simplesmente furar poços, sem a qualificação de mão-de-obra, não leva a nada.
    Abraços,
    Rosário Pinto

    ResponderEliminar