27.4.12

Jornalistas pedem saída de Antônio Pedrosa da Comissão de Direitos Humanos

Luís Antônio Pedrosa. - Foto reprodução
Os jornalistas do Maranhão estão indignados com as declarações postadas por Luís Antonio Câmara Pedrosa, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional/MA, sobre a morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, executado na última segunda-feira (23), com cinco tiros em um restaurante na Avenida Litorânea.

O sindicato da categoria pede a saída de Pedrosa da Comissão de Direitos Humanos, pelo desrespeito não só com o jornalista Décio Sá, mas com todos os profissionais ligados à imprensa.

Em seu texto intitulado: Um assassinato contra a democracia, Pedrosa embora caracterize o crime como sendo de encomenda, admite não lamentar a morte violenta de Décio e ainda o compara a gorila diplomado. “Não derramei lágrimas de crocodilo no velório, no qual não aceitaria confortavelmente comparecer. Sempre discordei dessa linha de jornalismo, que, no Estado, é composta por um pequeno número de gorilas diplomados”.

Além da total falta de respeito com o fato e com a classe profissional, Antônio Pedrosa demonstra que não está preparado para estar à frente da Comissão de Direitos Humanos, que como o próprio nome já diz, deveria zelar pela vida e combater a prática de atos dessa natureza.

A sociedade precisa de uma resposta da OAB/MA para que atos como este não se repitam, principalmente dentro de uma instituição que tem a obrigação de garantir o cumprimento das leis, em toda a sua extensão.
Declarações como esta acabam justificando e até encorajando a prática de crimes de pistolagem, principalmente aqueles praticados contra os profissionais da comunicação.
Blog do Luis Cardoso / Batista Santos.

Sem comentários:

Enviar um comentário