2.12.12

MPF investiga paradeiro dos mais de R$ 100 milhões da rede de esgotos

Rede inacabada faz jorrar podridão nas ruas

 O Ministério Público Federal – MPF, determinou à Policia Federal a abertura de uma investigação para saber aonde foram parar os mais de R$ 100 milhões que o Governo Federal mandou para  a construção da rede de  esgotos e da estação de tratamento sanitário da cidade de Timon, ainda na primeira administração da prefeita Socorro Waquim(PMDB).

 As obras, bem como a ampliação da rede de água que nunca funcionou, [...]
fazem parte do PAC 1, o Programa de Aceleração do Crescimento, fase 1 e que era controlado pela então ministra Dilma Rouself, hoje presidenta da República. Na sua campanha de reeleição, em 2008, a prefeita se gabava de ter recebido do governo Lula R$ 115 milhões para implantar a rede de esgoto e ampliar a rede de água de modos a nunca mais a população timonense reclamar da falta do precioso líquido.

 A prefeita foi reeleita facilmente mas suas obras nunca funcionaram um dia sequer. A ampliação da rede de água estourou na hora da inauguração, caixas d`água vazaram por todos os poros e nunca foram remendadas; a rede de esgoto ficou enterrada e inacabada e estação de tratamento de esgotos se resumiu a um imenso buraco, a céu aberto, no povoado Piranhas.

O Ministério Público chegou a contratar informalmente ao engenheiro Fernando Parentes, ex-secretário de obras da administração Chico Leitoa, para fazer um levantamento técnico das obras em questão. Sabe-se apenas que a empresa pernambucana Dornelas, responsável pela obra,  abandonou a cidade no final do primeiro ano da segunda administração da prefeita Socorro Waquim, dando-as como  concluídas. O galpão da empreiteira sumiu da noite para o dia.
A empresa Dornellas funcionava neste local e sumiu da noite pro dia, deixando o serviço mal feito pra traz Mal cheiro.

Além do prejuízo financeiro para a população  -  afinal, o dinheiro é público e dificilmente o governo federal vai mandar outro -  a falta de conclusão da rede de esgoto já trás outro transtorno igualmente grave. Sem esperar pela conclusão ou confiantes nos gestores da prefeitura, alguns moradores ligaram suas descargas sanitárias domésticas à rede oficial. Resultado: quando chegam ao final os bueiros estão explodindo, disseminando o mal cheiro da merda acumulada.

(Do Jornal O Timonense / Blog do Edmundo Moreira)


Sem comentários:

Enviar um comentário