31.1.13

Marcus Vinícius é eleito e será o 1º piauiense a comandar OAB

ELEIÇÃO NACIONAL: Conselheiro federal é o primeiro do Piauí a assumir o cargo nacional. Posse será nesta sexta.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) elegeu, na noite desta quinta-feira (31), o novo presidente da instituição. Marcus Vinicius Furtado Coêlho, do Piauí, venceu a disputa contra Alberto de Paula Machado, do Paraná. Os dois protagonizam a primeira disputa pelo cargo em 15 anos.
Primeiro conselheiro federal do Piauí eleito para o cargo, Coêlho foi eleito com 64 votos (78%) contra 16 do seu oponente e um voto em branco. A posse será na sexta-feira (1º), às 9h (horário de Brasília) e o mandato vai até 31 de janeiro de 2016. 

A solenidade em Brasília (DF) foi aberta com um minuto de silêncio pelas mais de 200 vítimas do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria (RS), ocorrido [...]no último fim de semana. A proposta foi de Ophir Cavalcante, presidente que será sucedido esta semana. 
                                       Foto: Eugenio Novaes

O voto dos 81 conselheiros federais, três de cada Estado e do Distrito Federal, é secreto. O candidato com maioria simples vence a disputa. 

Decano do Pleno, o conselheiro federal Paulo Roberto de Gouvêa Medina, de Minas Gerais, presidiu a sessão. 

A chapa “OAB Independente, Advogado Valorizado” é presidida por Marcus Vinicius Furtado Coêlho, secretário-geral do triênio que se encerra, enquanto a “OAB Ética e Democrática” é encabeçada por Alberto de Paula Machado, vice-presidente de Ophir Cavalcante.

Natural de Paraibano (MA) e com carreira na advocacia do Piauí, Estado pelo qual é conselheiro federal, Coêlho tem como integrantes de sua chapa Cláudio Pacheco Prates Lamachia (Vice-Presidente), Cláudio Pereira de Souza Neto (Secretário-Geral), Cláudio Stábille Ribeiro (Secretário-Geral-Adjunto) e Antônio Oneildo Ferreira (Diretor-Tesoureiro). 

Veja o currículo do novo presidente da OAB

Advogado militante, formado pela Universidade Federal do Piauí (turma de 1993) com pós-graduação pela Universidade Federal de Santa Catarina e doutorando em Direito Processual pela Universidade de Salamanca, Espanha. Filho do escrivão judiciário Sérgio Coêlho e da professora primária Maria Doracy, Marcus Vinicius nasceu na cidade de Paraibano, no sertão maranhense, região que abrange a Chapada do Alto Itapecuru, distante cerca de 500 quilômetros de São Luís. Perdeu o pai aos quatro anos de idade e, aos 11, mudou-se com a mãe para Teresina, onde estudou no Instituto Dom Barreto, considerado pelo Enem, durante três edições, a melhor escola do país. Após formar-se em Direito, foi aprovado em primeiro lugar em concurso público para professor da UFPI. Anualmente, a Universidade de Salamanca concede como reconhecimento aos seus alunos destacados em cada curso o Prêmio de Grado de Salamanca. O título é dado a todos os licenciados e diplomados que tenham tido excelência no rendimento acadêmico, o que ocorreu com Marcus Vinícius. Eleito para seu quarto mandato consecutivo no Conselho Federal, onde foi Secretário-Geral na última gestão, desempenhou funções de presidente da Comissão Nacional de Legislação e de presidente da Coordenação do Exame de Ordem Unificado. É Membro da Comissão de Juristas para elaboração do novo Código de Processo Civil e da Comissão do Senado responsável pelo novo texto do Código Eleitoral. É, ainda, autor dos livros “Direito Eleitoral e Processo Eleitoral” (Editora Renovar (3ª edição), “Processo Civil Reformado” (Editora Forense), e “A Inviolabilidade do Direito de Defesa” (Editora Del Rey). Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), já tendo composto a Comissão de Direito Constitucional da entidade. 

(cidadeverde.com) 

Sem comentários:

Enviar um comentário