13.1.13

Morte lenta do rio Poti pela poluição



 “Novembro de 2011 fiz uma postagem no blog Batista Santos, sobre a morte gradativa dos rios Parnaíba e Poti, quando grande quantidade de esgotos é lançada aos rios sem o devido tratamento. Isto a vista de todos, pois as bocas de esgotos desembocam nos rios principalmente, em plena margem centro das cidades; Teresina e Timon. Enquanto isto a situação se agrava sem que se perceba alguma ação de governo. - Situação visível pela presença de aguapés, e o assoreamento que mata também o rio Parnaíba”.
(Batista Santos).

CIDADE VERDE: A Revista Cidade Verde chega a sua 49ª edição neste domingo (13) e denuncia a morte lenta do rio Poti. A reportagem de capa traz resultados de estudos recentes sobre o impacto do esgoto sem tratamento lançado no leito do rio em Teresina e como isso tem contribuído para a poluição das águas, refletida no surgimento de aguapés e canaranas que voltaram a cobrir o principal afluente do Parnaíba. 

Dados mostram que o número de coliformes encontrados em coletas feitas desde 2009 são cinco vezes maiores que os tolerados pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama). Os estudos também apontam que o índice de qualidade da água é considerado apenas como regular, com tendência de queda para ruim. A publicação ouviu pessoas ligadas ao assunto e ainda descobriu outros problemas, como lixões nas margens do Poti. 

Sem comentários:

Enviar um comentário