4.12.14

ROSEANA RENUNCIA AO GOVERNO DO MARANHÃO E NÃO FARÁ FALTA

Carlos Madeiro
Folha
Depois de dois meses de especulação, a governadora do Maranhão Roseana Sarney (PMDB) confirmou que vai renunciar ao cargo. O ato acontecerá na manhã da próxima terça-feira. Ela fez o anúncio oficial a deputados estaduais da base aliada, na residência do Palácio dos Leões, em São Luís, durante almoço quarta-feira. Na quinta, ela fez a despedida aos integrantes do Judiciário e Ministério Público.
Com a saída de Roseana, quem assume o governo até o dia 1º de janeiro de 2015 é o presidente da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB). Isso ocorre porque o vice-governador, Washington Oliveira, renunciou ao cargo, no final do ano passado, para assumir uma vaga no Tribunal de Contas do Estado.
“A governadora não entrou em detalhes. Disse apenas que ia sair, que ia deixar tudo saneado, falou das emendas dos deputados. Ela entrega a carta às 9h da terça-feira, na Assembleia”, afirmou o deputado César Pires (DEM), líder do governo no Legislativo.
PASSEANDO NO EXTERIOR
Segundo o líder do governo na Assembleia, a governadora disse que iria passar uma temporada de quatro meses de descanso após a renúncia fora do país. “Em seguida, ela disse que volta a São Luís. O grande fato novo foi que ela garantiu que vai seguir na vida política, não vai deixar”, afirmou.
Em junho, a governadora anunciou que não iria mais concorrer a cargos públicos e iria se dedicar mais à família.
César Pires afirmou ainda que, ao contrário do que era especulado, não há problemas de saúde com Roseana que justifiquem sua saída do cargo. “Não é nada de saúde. Ela estava muito alegre por sinal. Normalmente, ela conversa conosco e dá detalhes. Foi uma decisão pessoal, ela quer sair mesmo, não vejo nenhuma vantagem a ninguém pela renúncia”, declarou.
DERROTA NAS URNAS
Segundo políticos maranhenses ouvidos pelo UOL, a hipótese mais provável para a renúncia de Roseana a pouco mais de 20 dias de terminar o mandato é por conta da derrota nas urnas em outubro, quando Flávio Dino (PC do B) foi eleito governador ainda no primeiro turno, derrotando o senador Edison Lobão Filho (PMDB). Ela não gostaria de participar da cerimônia de posse e passar a faixa ao novo chefe do Executivo.
Em entrevistas, Dino tem feito duras críticas ao governo Sarney. A equipe de transição de governo também reclamou que não estaria recebendo informações sobre a situação e projetos do Estado.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Roseana e o resto do clã Sarney já vai tarde. Como se dizia antigamente, será uma ausência que preenche uma lacuna. (C.N.)
Tribuna da Internet

Sem comentários:

Enviar um comentário