12.3.15

Saúde do Município e Estado traçam metas para otimizar atendimento em Timon

Imagem: SEMS
Secretário de saúde de Timon reunido com diretores das
unidades de saúde


O secretário de saúde de Timon, Marcio Sá, esteve reunido na manhã desta quarta-feira (11) com os diretores da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), diretores do Hospital Parque Alvorada (HPA) e Coordenação da Estratégia Saúde da Família (ESF), para discutir ações que venham otimizar o atendimento nas unidades de saúde (UPA e HPA), que nesse período chuvoso costumam ficar superlotadas. A diretora da Regional de Saúde em Timon, Graça Rodrigues, também participou do encontro.

Na pauta da reunião, estratégias que visam reduzir filas no pronto-socorro e hospital, melhorando o fluxo do atendimento aos pacientes do município. “Nesse período chuvoso a tendência é aumentar o número de pacientes com sintomas de febre, gripe ou dengue, elevando o fluxo de atendimento na UPA e HPA. Mediante isso, iremos intensificar os trabalhos da Atenção Básica, para que os usuários sejam encaminhados diretamente para os postos de saúde. Com o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde – UBS, estaremos desafogando o ambulatório de especialidades e o hospital, resultando em uma maior satisfação dos usuários. Caso o paciente necessite de atendimento especializado, o mesmo será direcionado à UPA ou ao HPA”, disse o gestor.

De acordo com o diretor clínico da UPA, Williams Cardec, a proposta é organizar essa política de atendimento nas unidades, direcionando pacientes com classificação de menos risco para as UBS. “É importante que sigamos o protocolo de classificação de risco, descrito em quatro cores: vermelho, amarelo, verde e azul, onde cada cor representa a gravidade do paciente que irá passar por uma triagem para verificar a classificação de atendimento. Aqueles identificados como de menos risco serão encaminhados para os postos de saúde; assim teremos um fluxo melhor e a utilização mais racional dos recursos existentes, evitando também o consumo abusivo de medicamentos, bem como o gasto indiscriminado com equipamentos de alta tecnologia”, explicou.

Ainda na reunião, o secretário de saúde lembrou que a pasta já traçou ações para diminuir os casos de dengue no município, uma vez que estes são um dos principais responsáveis pela lotação das unidades de atendimento. Segundo ele, além dos trabalhos de rotina, houve a intensificação dos serviços para evitar a proliferação do mosquito Aedes Aegypt. “Intensificamos os trabalhos de combate ao mosquito transmissor da Dengue, instruindo a população para evitar a multiplicação de casos da doença no município”, relatou Marcio Sá.

CORES PREVISTAS PARA A CLASSIFICAÇÃO DE ATENDIMENTO
Vermelho – Prioridade 0 – Emergência
Atendimento imediato, pois existe risco de morte.

Amarelo – Prioridade 1
Atendimento rápido, mas não existe risco imediato de morte.

Verde – Prioridade 2
Pacientes em condições agudas ou não agudas, atendido com prioridade sobre consulta simples.

Azul – Prioridade 3
Consulta de baixa complexidade.


Fonte: SMS/Timon

Sem comentários:

Enviar um comentário