12.4.15

Protesto contra Dilma e corrupção volta a lotar a Esplanada

Do G1 DF

PM estima 25 mil pessoas no local; organização contabiliza 40 mil.
Quantidade é menor do que em 15 de março; morador de rua foi detido.


Manifestação reúne milhares de pessoas caminhando na direção do Congresso
Nacional, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Foto: Evaristo Sá/AFP)
Milhares de manifestantes voltaram a lotar de forma pacífica neste domingo (15) a Esplanada dos Ministérios, na área central de Brasília, para protestar contra a presidente Dilma Rousseff e pedir o fim da corrupção no país. Segundo a Polícia Militar, havia 25 mil pessoas no local por volta das 12h30. A organização estimava 40 mil. A quantidade é menor do que a do ato de 15 de março, quando a PM calculou 45 mil, e o Movimento Vem Pra Rua contabilizava 80 mil (veja fotos).
O protesto começou às 9h30, com concentração no Museu Nacional da República, Com centenas de faixas e cartazes e vestidos de verde e amarelo, os manifestantes criticaram a gestão petista na administração federal. Em meio ao ato público, algumas pessoas pediram o impeachment de Dilma. Outras chegaram a defender uma intervenção militar para destituir o governo do PT.
O Museu Nacional é localizado no Eixo Monumental, avenida que concentra os principais prédios públicos da capital federal. Para ingressar no perímetro da Esplanada, os manifestantes tiveram de passar por uma revista de policiais militares. O cordão de PMs vistoriou mochilas, bolsas e bolsos dos manifestantes.
Por volta das 10h30, os cerca de 4 mil manifestantes que ocupavam a Esplanada naquele momento começaram a se deslocar em direção ao Congresso Nacional, localizado a cerca de dois quilômetros do ponto de concentração. A PM contou com 2,5 mil homens no local.
A manifestação ocorreu simultaneamente em outros locais do país. Também aconteceram atos em Alagoas, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo. Mais cedo, houve também no Rio Grande do Sul, contra os pedidos de impeachment.
Manifestantes entram no espelho d´água em frente ao Congresso Nacional
 (Foto: Vinícius Werneck/TV Globo)

Sem comentários:

Enviar um comentário