21.4.15

Teresina e Maranhão assinam acordo para atendimento médico

                                                                                              Imagem: Divulgação

Após uma série de debates a respeito do atendimento a pacientes maranhenses em Teresina, o Secretário Municipal de Saúde, Aderivaldo Andrade e o Secretário Estadual de Saúde do Maranhão, Marcos Pacheco, assinaram acordo oficializando e reorganizando o fluxo desses pacientes na capital piauiense, tanto em Oncologia como nas áreas de média e alta complexidade.

A partir de agora, somente pacientes de 27 municípios do Maranhão terão acesso a tratamento do câncer em Teresina. Desses municípios, apenas quatro pertencentes à microrregião de Timon também poderão enviar pacientes para atendimento médico de média e alta complexidade, assim como de urgência e emergência. As quatro cidades são: Matões, Parnarama, São Francisco do Maranhão e Timon.

Os demais regulados são os municípios de Afonso Cunha, Aldeias Altas, Codó Buriti, Caxias, Coelho Neyo, Duque Bacelar, e São João do Soter na região de Caxias. Já na região de São João dos Patos, poderão fazer tratamento em Teresina os pacientes de Barão de Grajaú, Benedito Leite, Buriti Bravo, Carolina, Jatobá, Lagoa do Mato, Mirador, Nova Iorque, Paraibano, Passagem Franca, Pastos Bons, São Domingos do Azeitão, 7, São João dos Patos, Sucupira, do Norte e Sucupira do Riachão.

O secretário Aderivaldo Andrade explica que os outros casos deverão ser encaminhados a municípios de maior porte, do próprio Maranhão. “Os outros pacientes maranhenses deverão ser encaminhados para cidades como Presidente Dutra, Coroatá, Caxias, Imperatriz e São Luis, que possuem capacidade para esses atendimentos”, pontuou.

Outro item firmado é que todos os pacientes deverão ser regulados pela Central de Regulação de Teresina. Já os casos de urgência e emergência serão geridos pela Central de Regulação do Estado, ligada à Secretaria Estadual de Saúde do Piauí. 

 Parcelamento da dívida

Após assumir a dívida de R$ 8 milhões que o Maranhão possui junto à Teresina e parcelar o débito, o Ministério da Saúde pagou a primeira parcela no valor de R$ 2,7 milhões, em janeiro desse ano. Ficou acordado que, mediante alguns ajustes que deveriam ser feitos pelo município de Teresina e governo do Maranhão, um novo pagamento seria efetuado no valor de R$ 2,6 milhões.

O débito de R$ 8 milhões corresponde a serviços na área de Oncologia prestados a pacientes maranhenses em Teresina no período de 2010 a dezembro de 2013 e que não foram pagos por aquele Estado.

Com informações da PMT

###

Sem comentários:

Enviar um comentário