21.5.15

Joaquim Barbosa critica Dilma por não vetar aumento do fundo partidário

Estadão Conteúdo
O ex-ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal (STF) disse nesta quarta feira, 20, que a presidente Dilma Rousseff (PT) cometeu um ‘erro político imperdoável’ ao não vetar a lei aprovada pelo Congresso que aumentou os recursos destinados ao Fundo Partidário.

“Há cerca de um mês a presidente da República, em um gesto absolutamente insensato, deixou de vetar uma lei irracional votada pelo Congresso que aumentou o valor do fundo partidário. Essa verba do orçamento que banca as atividades dos partidos, essa verba era algo de duzentos e poucos milhões de reais, que já era uma quantia enorme, foi aumentada para 900 milhões de reais.A presidente da República deveria ter vetado, mas deixou passar, um erro político imperdoável”, disse o ex-presidente da mais alta Corte judicial do País.

Barbosa participou em São Paulo do congresso da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima). Ele disse que “a corrupção pública é muito incentivada pelo modelo de organização da política que foi adotada”. 

“A evolução do sistema político brasileiro contribui para isso (a corrupção)”, afirmou o ex-ministro. “Um sistema partidário fragmentado, sistema de partidos políticos destituídos de qualquer ideário, de qualquer conotação ideológica ou o que o valha. A atividade politica se tornou um meio para se atingir outros objetivos que não aquele de atender os interesses da coletividade. E impune”.

Sem comentários:

Enviar um comentário