18.9.15

DILMA PRECISA DE TRATAMENTO PSIQUIÁTRICO, É CASO DE URGÊNCIA

Os delírios se sucedem, parece caso de internação
Carlos Newton
Já comentamos aqui o estado de saúde mental da presidente Dilma Rousseff, que inspira cuidados e exige tratamento intensivo. De fato, ela parece ter perdido o juízo. Não há outra explicação para a decisão de usar R$ 4,8 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para a faixa de renda mais baixa do programa Minha Casa Minha Vida, em que a moradia é praticamente doada.
A medida, obviamente, encontra forte resistência no Conselho Curador do FGTS, porque se trata de um fundo privado, pertencente aos trabalhadores, e esse dinheiro vai ser transferido a fundo perdido, sem retorno.
Segundo reportagem de Geralda Doca, em O Globo, um dos conselheiros já advertiu que o governo não pode fazer doação de casa com dinheiro do FGTS.
FALSIDADE
Mas a presidente Dilma, como sempre, age da maneira falsa e ardilosa. Ao anunciar o pacote de medidas de ajuste fiscal, na segunda-feira, informou que iria cortar R$ 4,8 bilhões da terceira fase do programa Minha Casa Minha Vida. Dois dias depois, ficou-se sabendo a verdade. O governo não vai cortar nada e decidiu repassar essa conta para o FGTS, de forma totalmente irregular.
Os recursos virão da multa adicional de 10% nas demissões sem justa causa, e os R$ 4,8 bilhões correspondem exatamente ao valor arrecadado por ano. Acontece que essa receita não pode ser usada para uma finalidade específica, como pretende fazer o governo. Isso é ilegal e ilegítimo, equivale a mais uma pedalada, intencional e premeditada.
SEM CORTAR CUSTOS
É uma maluquice. O governo não tem dinheiro para nada, não corta seus custos e ainda quer doar recursos do trabalhador. Ao mesmo tempo, já fala até em taxar o jogo-do-bicho, vejam a que ponto chegou a esculhambação.
O fato é que Dilma se demonstra mal intencionada. Reluta em diminuir o número de ministérios, não corta um só cargo em comissão, mantém as mordomias e o cartão corporativo, não admite reduzir os repasses às ONGs e nem rever os programas sociais, para evitar que pessoas de classe média, vereadores e até animais domésticos recebam o Bolsa Família, como já foi denunciado e comprovado.
Se o Executivo desse o exemplo, talvez o Legislativo e o Judiciário se mancassem e também fizessem cortes em suas despesas. Mas isto é sonho impossível. No Brasil os três Poderes estão apodrecidos. O cheiro nauseabundo já pode ser sentido a quilômetros de distância.

Sem comentários:

Enviar um comentário