8.2.16

Galo Tricolor, Sambão e Mocidade Alegre abrem os desfiles das escolas de samba em Teresina.



Eram oito horas da noite quando os primeiros integrantes da Galo Tricolor entraram na avenida. A escola, que homenageou o jogador piauiense Sima, foi a primeira das três escolas de samba que se apresentaram na Avenida Marechal Castelo Branco, na noite deste domingo, abrindo os desfiles das escolas de samba da capital. O prefeito Firmino Filho esteve presente, juntamente com o presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Lázaro do Piauí, prestigiando os desfiles da Galo Tricolor, Sambão e  Mocidade Alegre.

Segundo o prefeito, o resgate dos desfiles das escolas de samba era uma reivindicação dos carnavalescos da cidade. “O carnaval de Teresina se reinventa. È uma festa que é feita pelas pessoas e a Prefeitura apenas apóia, incentiva. O carnaval não é uma construção oficial, é uma construção das pessoas. São as pessoas que fazem o nosso carnaval. Por isso, é importante que não haja descontinuidade. Precisamos persistir, porque cada vez mais, aumenta o número de pessoas que vem para a avenida prestigiar as escolas”, comenta.

O prefeito fez questão de percorrer todo o corredor da folia, conversando com foliões, membros das escolas de samba, barraqueiros e conferindo tudo de perto.  Para o presidente da Fundação Cultural Monsenhor Chaves, Lázaro do Piauí, o público presente na avenida demonstra que o carnaval nunca morreu. “Desde que assumimos, buscamos resgatar o carnaval. Não temos como fazer comparativos, temos que valorizar o que é nosso, esse trabalho que os nossos carnavalescos levam para a avenida. Todos se esforçam para trazer uma escola de samba bonita, animada. É esse o carnaval do nosso povo”, reforçou.

As equipes da Fundação Municipal de Saúde (FMS) também estiveram no local distribuindo preservativos e falando sobre DSTs/Aids. “Iniciamos esse trabalho desde o Corso, distribuindo preservativos masculinos, femininos e também gel lubrificante. A idéia é levar a mensagem de preservação contra as Dsts, em um período que as pessoas costumam se relacionar sem prevenção. Há uma campanha do Ministério da Saúde, “deixa e camisinha entrar na festa”, lembrando da importância da prevenção”, disse a coordenadora do programa de Aids da FMS, Andrea Fernanda Lopes, acrescentando que, em cada dia da folia serão distribuídos 20 mil preservativos.



Fonte: Semcom/Teresina

Sem comentários:

Enviar um comentário