29.3.16

Alexandre Almeida lidera pesquisa eleitoral em Timon

Levantamento do Instituto Piauiense de Opinião Pública Ltda. aponta que o deputado estadual Alexandre Almeida (PSD) lidera a corrida eleitoral em Timon e seria eleito o novo prefeito da cidade se as eleições fossem hoje,
Ele aparece com 39,25% das intenções de votos, contra 31% do atual prefeito timonense, Luciano Leitoa (PSB), no principal cenário.
Ainda de acordo com a pesquisa, a terceira colocada é a ex-prefeita de Timon Socorro Waquim (PMDB) – que comandou a Prefeitura entre 2008 e 2012. Ela tem, segundo o levantamento, 15% das intenções de voto.
A consulta mostrou, ainda, que 6,25% do total das pessoas entrevistadas não sabem ainda em quem votar ou não souberam opinar. Outras 8,5% pessoas votariam nulo ou em branco.
Cara a cara
Num segundo cenário montado pelo instituto de pesquisa, com apenas dois candidatos, Alexandre Almeida também lidera a disputa de votos. Ele aparece com 50,5% da preferência do eleitorado, uma vantagem expressiva sobre o prefeito Luciano Leitoa, que, neste contexto, aparece com apenas 34,25% das intenções de voto. Neste cenário, 7,25% das pessoas não souberam ou não opinaram e outros 8% votariam nulo ou em branco.
Em um terceiro cenário, sem a presença de Alexandre Almeida, o atual prefeito da cidade de Timon venceria hoje as eleições somente numa disputa direta com a ex-prefeita Socorro Waquim. Nesse caso, Luciano Leitoa teria 46,75% dos votos, contra 28,5% da ex-prefeita. Neste contexto, outros 7,75% não souberam opinar e outros 17% simplesmente votariam nulo ou em branco.
No cenário de rejeição, a vantagem ainda é de Alexandre Almeida. De acordo com a pesquisa, 46,75% das pessoas entrevistadas não votariam na ex-prefeita, Socorro Waquim. Outros 33,5% não votariam no atual prefeito, Luciano Leitoa. Neste cenário, Alexandre Almeida tem a menor rejeição popular, com apenas 13,5% das pessoas que declararam que não votariam no pré-candidato.
A pesquisa eleitoral foi realizada na própria cidade de Timon e envolveu 400 entrevistados. A margem de erro é de 4,8%, para mais ou para menos. A pesquisa foi registrada no TRE no dia 22 de janeiro, sob o protocolo MA-03135/2016. (Do Blog do Gilberto Léda)

Sem comentários:

Enviar um comentário