30.3.16

Assinatura do Consórcio de Transporte Público entre Timon e Teresina será quinta(31)


Nesta quinta-feira 31/03, a partir das 13h, acontecerá em frente à sede da Prefeitura de Timon, a solenidade de assinatura do Consórcio Intermunicipal de Mobilidade Urbana entre Timon/MA e Teresina/PI, que delegará aos dois municípios a gerência do Transporte Público entre as duas cidades. A solenidade vai contar com a presença do Ministro dos Transportes Antônio Carlos Rodrigues, do diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres- ANTT Jorge Bastos, que juntos com os prefeitos de Timon, Luciano Leitoa e de Teresina Firmino Filho vão assinar a documentação que vai autorizar as duas prefeituras a cuidar e oferecer um transporte coletivo de qualidade à população.
Até então, a responsabilidade pela a gerência do transporte entre Timon e Teresina cabia a ANTT por se tratar de uma mobilidade interestadual, mas agora depois de 40 anos e após muitos esforços do prefeito de Timon Luciano Leitoa com o apoio do prefeito de Teresina Firmino Filho, essa conquista pioneira no Brasil, se tornou realidade.  Essa luta pela autorização junto a ANTT, começou em 2014 liderada pelo prefeito Luciano que teve ao lado a bancada maranhense, através do empenho dos deputados federais Rubens Junior (PCdoB), Weverton Rocha(PDT), Juscelino Filho (PRP) e Zé Reinaldo (PSB), além da contribuição dos deputados federais do Piauí, Silas freire(PR) e Flávio Nogueira (PDT).
O consórcio contará com 30 membros compostos de servidores municipais de Timon e Teresina indicados pelas prefeituras. Nos dois primeiros anos, o consorcio será presidido pelo Prefeito Luciano e posteriormente em alternância de dois em dois anos pelos futuros prefeitos de Teresina e Timon.
Caberá ao consórcio gerir, planejar, regular e fiscalizar o serviço do transporte interestadual entre Timon e Teresina. A ANTT já abriu o chamamento público nacional em que empresas de todo o país podem participar da concorrência e serem selecionadas para explorarem novas linhas de ônibus entre as duas cidades. Esse chamamento é emergencial, pois o consórcio tem até 1 ano e 6 meses para realizar uma licitação definitiva.
(Com informações: CCOM/Timon)

Sem comentários:

Enviar um comentário