5.3.16

Moro diz que coerção não é "antecipação de culpa" de Lula e repudia violência

Em nota divulgada hoje (5), o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelso inquéritos da Operação Lava Jato na primeira instância, repudiou os atos de violência ocorridos ontem (4) durante o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Polícia Federal (PF) e disse que a condução coercitiva de Lula não significa "antecipação de culpa do ex-presidente". Na manhã dessa sexta-feira, Lula foi conduzido coercitivamente para depor na sala da Polícia Federal no Aeroporto de Congonhas, zona sul paulistana.

O juiz federal Sérgio Moro disse, em nota, que acondução
coercitiva de Lula não é antecipação de culpaFabio Rodrigues
Pozzebom/Agência Brasil

pós a divulgação de que o ex-presidente estava prestando depoimento, foram registradas agressões entre manifestantes favoráveis e contrários a Lula em frente ao aeroporto e também em frente ao prédio onde o ex-presidente mora em São Bernardo do Campo (SP).

Moro disse que, sem prejuízo da liberdade de expressão e de manifestação política, repudia “atos de violência de qualquer natureza, origem e direcionamento, bem como a incitação à prática de violência, ofensas ou ameaças a quem quer que seja, a investigados, a partidos políticos, a instituições constituídas ou a qualquer pessoa.”

Condução coercitiva

Na nota, Moro disse que acatou, a pedido do Ministério Público Federal (MPF), a condução coercitiva do ex-presidente tomando o cuidado de “preservar, durante a diligência, a imagem do ex-presidente” e visando a evitar possíveis tumultos, como o registrado no Fórum Criminal de Barra Funda, em São Paulo,  no dia 17 de fevereiro, quando também houve confronto entre manifestantes favoráveis e desfavoráreis ao ex-presidente. Na ocasião, Lula e dona Marisa Letícia iam prestar declarações sobre o apartamento triplex, no Condomínio Solaris, no Guarujá.

“Lamenta-se que as diligências tenham levado a pontuais confrontos em manifestação políticas inflamadas, com agressões a inocentes, exatamente o que se pretendia evitar”, diz outro trecho.

Ainda segundo a nota, as medidas tinham como objetivo apenas “o esclarecimento da verdade e não significam antecipação de culpa do ex-presidente.”


Manifestantes contrários e favoráveis ao ex-presidente Lula
entraram em confronto em frente ao escritório da Polícia Federal 
no Aeroporto de Congonhas Rovena Rosa/Agência Brasil
Entrevista de Lula

Após o depoimento à Polícia Federal, em entrevista na sede do PT, em São Paulo, Lula criticou a condução coercitiva e disse que jamais se recusou a dar depoimentos à Polícia Federal nas investigações da Operação Lava Jato. "Não precisaria levar uma coerção à minha casa, dos meus filhos. Não precisava, era só ter me comunicado. Antes dele, já fazíamos a coisa correta nesse país. A gente já lutava para fazer a coisa certa nesse país. Lamentavelmente preferiam usar a prepotência, a arrogância, o show de pirotecnia. É lamentável que uma parte do Judiciário esteja trabalhando com a imprensa", disse. (Agência Brasil)

1 comentário:

  1. Bom dia, que a Justiça seja feita no Brasil a sociedade esta cansada dessa corrupção e a população já esta mais consciente e inteirada com as noticias! obrigada pela informação senhor Batista Santos!
    Vim bordar um recadinho para avisar que Hilda's Bordados está com um canal no YouTube! Lá vc pode ver os vídeos da reforma do meu ateliê. Nos próximos vídeos estarei ensinando o "passo a passo" dos meus trabalhos, dá uma olhadinha, você vai gostar! Espero por vc!!
    Deixo aqui meus agradecimentos.
    Bom domingo para vc e sua família!
    Beijos no ♥
    YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCBptH8iCKWtTUr0Mx2fdcTQ
    Blog: http://hildasbordados.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar