6.4.16

CIRO NOGUEIRA TENTA FAZER COM QUE O PP APOIE DILMA ROUSSEFF

Ciro Nogueira é mestre na arte de ficar em cima do muro
José Carlos Werneck
O senador piauiense Ciro Nogueira, presidente nacional do Partido Progressista, informou no início da tarde desta quarta-feira que a agremiação continuará apoiando o governo da presidente Dilma Rousseff. O parlamentar desmentiu veementemente que acertos foram feitos no balcão do impeachment.
O partido é um dos mais comprometidos nas investigações da Lava Jato. Ele mesmo, Ciro Nogueira, foi citado nas denúncias de corrupção da roubalheira na Petrobras, em esquema implantado em 2004, no primeiro governo do ex-presidente Lula.
Logo após o rompimento do PMDB, Dilma Rousseff ofereceu ao senador a indicação do ministro da Saúde, cargo ocupado pelo deputado Marcelo Castro, do PMDB, que é seu adversário na política do Piauí.
Além de ministérios, Dilma ofereceu a Ciro Nogueira, durante uma conversa, cargos importantes e ambicionados por políticos nordestinos, como a direção-geral do Departamento Nacional de Obras Contas as Secas (DNOCS), que era controlado por Henrique Eduardo Alves, ex-ministro do Turismo .
Na direção do PP, o senador Ciro Nogueira é o sucessor do folclórico ex-deputado Severino Cavalcanti, que o tratava como filho, devido à grande amizade com o pai do senador.
Severino Cavalcanti celebrizou o dito de que o PP tem grande interesse em “cargos que furam poço”, como o DNOCS e a Petrobras.
###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – Ciro Nogueira tenta ganhar tempo e posicionou o PP em cima do muro, para depois se aliar a quem sair vencedor na disputa pela Presidência. O partido tem 49 deputados, dos quais 24 são declaradamente a favor do impeachment e assinaram um manifesto. Os outros 25 votos estão divididos entre os que apoiam Dilma e os indecisos, que também estão esperando para ver quem vai ganhar a parada. (C.N.) - Tribuna da Internet

Sem comentários:

Enviar um comentário