2.4.16

Lula ataca Temer e diz que, 'se tudo der certo', volta a ser ministro

Afirmação foi feita durante discurso do ex-presidente em Fortaleza, em um ato de apoio ao governo


Ex-presidente participou de um ato em apoio ao governo neste sábado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado (2) que, "se tudo der certo", ele voltará a ser ministro da Casa Civil do governo Dilma.
"Na próxima quinta-feira, se tudo der certo, se a Corte Suprema aceitar, eu estarei assumindo o ministério. Eu volto para ajudar a companheira Dilma", afirmou durante discurso em Fortaleza.
Lula ainda fez duras críticas ao vice-presidente Michel Temer (PMDB). "Como constitucionalista, como professor de direito, Temer sabe que o impeachment é golpe", disse o petista quando falava que garantir a governabilidade de Dilma será a resposta do partido à oposição.
A posse de Lula no ministério foi suspensa pelo ministro Gilmar Mendes no último dia 18. Em Fortaleza, ele afirmou que pensou muito antes de assumir o cargo, mas que tomou a decisão de aceitá-lo porque o país "precisa mudar".
No pronunciamento, o ex-presidente voltou a se defender das acusações de que é dono de um tríplex no Guarujá e de um sítio em Atibaia. "Eles inventam que eu tenho tudo isso", ironizou ao dizer que, se fosse verdade, convidaria "todos vocês" para irem lá -em referência aos manifestantes presentes no ato.
Em um discurso rápido, sob chuva intensa, ele não mencionou a Operação Lava Jato ou as novas investigações que ligam o petrolão ao mensalão e ao caso do prefeito Celso Daniel, assassinado em 2002.
O discurso foi realizado em ato a favor do governo com lideranças petistas. Além do ex-presidente, também falaram os governadores Camilo Santana, do Ceará, e Wellington Dias, do Piauí -ambos do PT. Lula encerrou seu discurso dizendo: "Cunha, Temer, não vai ter golpe". 

Sem comentários:

Enviar um comentário