18.4.16

Temer escolhe seus ministros e diz que vem aí a parte mais difícil

Temer assistiu à votação no Jaburu, cercado de amigos
Valdo Cruz e Daniela LimaFolha
Aprovada a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, o vice Michel Temer (PMDB-SP), seu substituto, disse ser preciso aguardar o Senado acatar a decisão da Câmara e afirmou a assessores que “o que nos espera é uma grande responsabilidade”.
Temer orientou seus auxiliares a evitar comemorações efusivas e pediu moderação, lembrando a todos que “agora é que vem a parte mais difícil”, numa referência ao desafio de assumir num período de forte crise econômica.
O vice-presidente acompanhou toda a votação do pedido de abertura do processo de impeachment com sua equipe mais próxima, como os ex-ministros Eliseu Padilha e Henrique Eduardo Alves.
SONDAGENS OFICIAIS
A partir desta segunda-feira (18), ele pretende iniciar as primeiras “sondagens oficiais” para montar sua futura equipe e começar a preparar as medidas que irá anunciar assim que assumir o lugar da presidente Dilma, o que só ocorrerá depois que o Senado acatar a decisão da Câmara dos Deputados. A previsão é que isto ocorra no início ou meados de maio.
Nesse período, o temor da equipe de Temer é com medidas que a presidente Dilma possa tomar e que comprometam ainda mais a economia.
ROMARIA
Logo depois do plenário da Câmara atingir o número mínimo de votos para aprovar a primeira etapa do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, políticos deram início a uma romaria ao Palácio do Jaburu, residência oficial de Temer, que irá assumir a Presidência caso Dilma seja de fato afastada.
O primeiro a chegar, por volta das 23h30, foi o deputado Arthur Maia (PPS-BA), que afirmou estar no local para dar um “abraço” em Temer. Em seguida, diversos outros carros trazendo principalmente deputados passaram a chegar ao Jaburu. (Tribuna da Internet)

Sem comentários:

Enviar um comentário