5.5.16

Temer escolhe ministros notáveis (no mau sentido) e começa a despertar desconfiança

À exceção de Padilha (à esquerda), os demais desabonam Temer
Carlos Newton
Ao que parece, os ministros notáveis de Temer serão figuras carimbadas da política brasileira, alguns bem conhecidos do sistema judiciário, estejam sob investigação na Lava Jato, como Romero Jucá, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, ou já condenados por improbidade, como Moreira Franco, quando governador do Rio de Janeiro. Sejamos francos, só falta chamar o ficha suja Jader Barbalho, para consolidar uma verdadeira formação de quadrilha.
EM FINAL DE CARREIRA
Para o Ministério da Justiça, que necessita de um jurista de peso para garantir a segurança jurídica da operação Lava Jato, o ainda vice Temer parece buscar alguém com passagem pelo Supremo Tribunal Federal, o que significa algum ministro ou ministra aposentada, já em final de carreira e que deveria estar cuidando dos netos, sejamos francos mais uma vez.
O mais cotado seria Ayres Britto, que chegou a ser candidato pelo PT antes da nomeação por Lula e é considerado um homem das letras poéticas. Conselheiro habitual de Temer, Britto seria uma estrela para figurar no Ministério, onde certamente teria tempo para ler poesias e desfrutar da bela aposentadoria de magistrado do Supremo.
OBSESSÃO PELO SUPREMO
Rodeado por figurões citados na Lava Jato, alguns com prerrogativa de foro no Supremo, é compreensível que Temer tenha essa obsessão por um ex-ministro com trânsito na mais alta corte. Certamente, pretende proteger seus companheiros de bancada, seus guerreiros. Faz todo sentido. Em mais algum tempo, estarão quase todos sendo julgados pelo STF e Temer quer um reforço na defesa deles, talvez até em decorrência de algum pedido dos próprios colegas notáveis.
Ou seja, a preocupação do futuro presidente não é com a sociedade, com o bom funcionamento da Polícia Federal, das instituições ou do combate à corrupção, mas apenas com um bom trânsito no Supremo.
Pesam sobre os ombros do novo presidente enormes expectativas de um Brasil que emerge dividido. Ao que parece, estamos diante de um péssimo começo, que merece ser visto com desconfiança. (Tribuna da Internet)

Sem comentários:

Enviar um comentário